Escolha uma Página

Neste mês comemoramos o aniversário de nascimento do maior nome da literatura brasileira de todos os tempos: Machado de Assis. Nascido Joaquim Maria Machado de Assis no dia 21 de junho de 1839 no Rio de Janeiro, ele se consagrou com obras emblemáticas como “Dom Casmurro”, “Memórias Póstumas de Brás Cubas” e “Quincas Borba”.

Foi o precursor do estilo Realismo no Brasil, hoje, umas das escolas literárias mais importantes. Além de sua importância na literatura, Machado de Assis testemunhou importantes acontecimentos históricos no país, como a abolição da escravidão e a mudança política do Império para a República. Esses momentos servem de cenário em algumas de suas obras e, inclusive, as tornam uma importante documentação para se entender a história do Brasil.

Mas será que sabemos mesmo tudo sobre ele? Para comemorar seu Mesversário, a Revista Galileu fez uma lista com as 11 curiosidades sobre o autor, e você confere as mais interessantes aqui:

  1. O avô de Machado de Assis foi escravo em uma chácara no morro do Livramento, no Rio de Janeiro, onde o escritor nasceu e foi batizado pela dona da casa, Maria José de Mendonça Barroso. Aliás, foi lá que ele aprendeu a ler
  1. Machado foi responsável por uma das primeiras traduções do conto O Corvo, de Edgar Allan Poe. O autor brasileiro falava francês — alguns acreditam que ele aprendeu a língua com um padeiro — e também traduziu Os Trabalhadores do Mar, de Victor Hugo.
  1. Foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras e ocupou a cadeira 23 — na época, a primeira cadeira foi designada a José de Alencar. Machado foi o primeiro presidente da instituição.
  1. Foi apelidado pelos vizinhos de “Bruxo do Cosme Velho”, pois teria queimado cartas em um caldeirão em sua casa que ficava na Rua Cosme Velho. O apelido, entretanto, só pegou quando o poeta Carlos Drummond de Andrade fez o poema A um bruxo, com amor, que reverencia o escritor.
  1. Em seu livro Anjo Rafael, Machado de Assis previu a existência da doença folie à deux antes de ela ser descrita. Isso porque na obra é contada a história de uma filha que é “contagiada” pela loucura do pai, enlouquecendo também. Anos depois da publicação, o mal foi descoberto por pesquisadores. Como se não bastasse, o brasileiro também descobriu a cura para a doença: afastar a pessoa saudável de quem tem o problema mental.
  1. Era epilético e apresentava sinais de gagueira, o que contribuiu para formação de sua personalidade insegura e reclusa. Além disso, Machado de Assis, por ser mulato, enfrentou muito preconceito para conseguir reconhecimento.

Por sua importância e por tudo o que ele representa na literatura nacional, mantemos algumas de suas obras em nosso catálogo que, com a sua ajuda,irão para as mãos de crianças brasileiras que precisam de acesso à educação e cultura! Acesse www.1book4life.com.br e confira!