Compartilhar

Retratos da Leitura


Não se constrói um país de cidadãos conscientes, competentes e que compreendem criticamente o que leem e escutam sem lhes possibilitar o acesso a livros e leituras de qualidade.  (Instituto Pró-Livro)

Ler é um hábito de apenas pouco mais da metade da população brasileira com cinco anos ou mais. Esse contingente, formado por 88,2 milhões de pessoas, tem acesso, em média, a quatro livros ao ano. Dois deles são lidos até o final e dois, apenas em trechos. No topo da lista de preferência de leitura está a bíblia. Em seguida, vêm os livros didáticos, romances, religiosos, contos, infantis e de poesia, entre outros. 

Os dados são da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo Instituto Pró-Livro
 e pelo IBOPE. O levantamento considera como leitor quem leu ao menos um livro, inteiro ou em partes, nos três meses anteriores à pesquisa. A última edição do levantamento, divulgada em 2012, usou uma metodologia desenvolvida pelo Cerlalc/Unesco para realizar mais de 5 mil entrevistas domiciliares em 315 municípios das diferentes regiões do Brasil. 

O estudo mostra que a escolaridade, a classe social e o ambiente familiar são determinantes para os indicadores de leitura e quantidade de livros. Quanto maior a escolaridade e a renda, maior a quantidade de leitores e a média de livros lidos. 

Entre os escolares, a relação com a leitura é tênue: foram considerados leitores 26% dos alunos da 5ª à 8ª série do ensino fundamental; 30% dos alunos do ensino médio e 16% dos alunos do ensino superior. A escola tem um papel importante no incentivo à leitura (45%), assim como os pais (43%). 

Outros dados significativos:

  • 93% da leitura é feita em casa.
  • 88% dos leitores disseram que ter ganhado livros influenciou o gosto pela leitura.
  • 87% dos que foram considerados não leitores nunca receberam livros de presente na infância.

Com sua participação poderemos fazer a diferença no futuro desses alunos. Por meio da doação monitorada e avaliada do Programa 1BOOK4LIFE, milhões de estudantes de todo o Brasil receberão livros de literatura, gratuitamente. Essa ação poderá interferir diretamente nesses números, invertendo-os. Afinal, os não leitores ganharão livros para serem lidos em casa, dois pontos fundamentais na formação de um público leitor.

Clique aqui para conhecer os dados completos da pesquisa.


The Economist logo
Uma nação de não leitores

Os dados sobre a leitura no Brasil são analisados, também, por instituições estrangeiras. A revista The Economist, uma das mais importantes do mundo, publicou uma matéria especial sobre o tema em 2006. De lá para cá, pouca coisa mudou. Clique aqui para ler o texto (A nation of non-readers) na íntegra (em inglês).  


Comece agora mesmo a fazer diferença. Inicie um investimento social presenteando livros novos de literatura a alunos carentes. Clique no botão abaixo:




Grficos Retratos da Leitura